4 de dezembro de 2007

De Sao Conrado a Petro




Depois que os voos de cross de São Conrado viraram uma realidade comecei a imaginar novas tiradas. A vinda de Petropolis para São Conrado, mesmo rara, já e feita a muitos anos, mas o
contrario nunca tinha sido imaginado ou ao menos tentado.

Sempre nos dias de bons tenho sempre em mente algum cross e este para Petro seria minha próxima conquista. Nos dias clássicos o Pico da Tijuca e sempre a primeira meta, neste dia nao foi diferente e logo ja estava tirando em direcão ao Pico da Pedra Branca. Com o teto mais baixo que o ideal era necessária engatar em alguma coisa por Jacarepagua, próximo a linha Amanrela, pois não eu tinha altura pra cruzar todo este trecho com segurança. Ali tive o prazer da companhia do meu amigo Marcelo Andrei, o Moikano.





Com a condição ainda fraca ficamos baixo sobre a linha Amarela, bem próximo a pequena cordilheira que divide geograficamente Jacarepagua da zona norte do Rio. Este ponto e crucial tanto para quem vem de Nova Iguacu ou Petro mas principalmente pro caminho inverso. Resolvemos acreditar na condição e pulamos a cordilheira na direcão do aeroporto militar do Campo dos Afonsos, se não pegássemos nada, mesmo sabendo da roubada, ali seria nosso pouso.





Chegando em Petropolis

Um pouco antes o Moika engatou numa bomba e sumiu, eu, meio capengando, consegui cruzar os Afonsos e ficar rodando baixo sobre o Campo de Gericino (uma reserva militar para treinos de tiro). De tanto batalhar acabei encaixando na condicao e colei na base, ali já tinha a certeza que Nova Iguacu estava a meu alcance. Pra minha vejo o Moika correndo a cordilheira de Nova indo na minha direcão. Como não tínhamos comunicação resolvi continuar minha tirada acreditando que ele viria junto.





No traves de Nova Iguacu engatei em outra bomba e colei na base, um pouco mais atrás o Moika engatava também. Um estrada de nuvens me fez cruzar toda a baixada fluminense ate Capivai, neste ponto o pouso oficial de Petro já estava ao nosso alcance. Infelizmente por causa da forte umidade a condicao na serra era de muita cobertura com o céu bem estratificado o que impediu um contorno pelo fundo da Baía da Guanabara.




De qualquer maneira foi mais uma rota aberta de São Conrado a Petropolis, 53km. A
próxima meta e o contorno do fundo da Baía e pousar em Macacu ou Itaborai.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A sua crítica é fundamental para melhorar meu blog. Vamos lá, deixem seus comentarios, criticas e sugestoes!

Abraços e bons voos
Nader